Buscar

Um convite para celebrar o dom da maternidade.

Mãe biológica, adotiva, de consideração. Seja você profissional, esposa, dona de casa... muito obrigado por existir! Por: Rosana


Antes de escrever este texto, fiquei pensando se ele seria dedicado às mães, aos pais, filhos, solteiros, casados... Seria muito legal falar de mãe para mães... de mãe para filhos... de filha para filhos... Foi então que decidi escrevê-lo para todos, mas, principalmente, para você! E é tão bom saber que, não por coincidência, você chegou até aqui!


Sabe aquela conversa que dá vontade de ter com todo mundo, com uma sociedade inteira, com pessoas de várias gerações e ciclos diferentes, para que, ainda que seja por alguns minutos, tenhamos um olhar convergente para a maternidade, para as mães que conhecemos, com quem convivemos, aquele anjo que temos o privilégio singular de chamar de mãe, ainda que seja por consideração? Pois bem, é justamente essa rápida conversa que pretendo puxar com você. Então, chega mais pertinho...



Um novo ciclo

Não raras vezes, a maternidade transforma gatas em leoas, corpos esculturais em fofinhos, casas impecáveis em uma baderna. rs! Brincadeiras à parte, o fato é que a maternidade chega de maneira diferente para cada pessoa e para cada família e nos convida a passar por um novo ciclo da vida, marcado por profundas mudanças.


Há mães que planejaram a chegada do filho a vida toda; outras que se tornaram mães de forma inesperada, e ainda as que, por algum motivo, vivenciaram esse momento de forma assustadora. Nesse cenário, existem diversos perfis. Entre eles, as “mais maduras” no que diz respeito à idade — as que já fizeram muita coisa legal, cresceram profissionalmente, estudaram, conheceram outros países e viam a chegada do bebê como o próximo passo em meio aos sonhos e projetos —, e as “meninas”: as jovens mães que tiveram de renunciar tudo: estudo, carreira e sonhos imediatos, no intuito de sobreviver e cuidar daquele pequeno ser tão dependente de sua dedicação. Há ainda as que tiveram apoio e estrutura familiar e as que não. Independentemente de qual seja o seu perfil, quero que sinta o meu abraço, pois você é “MÃE”!


Independentemente de qual seja o seu perfil, quero que sinta o meu abraço, pois você é “MÃE”!


Posso fazer-lhe uma pergunta? O que a maternidade representa para você neste momento de sua vida? Como mãe, talvez passe a maior parte do tempo focada em trabalhar, ensinar, proteger, amar, ter respostas, apontar caminhos, orientar — um brinde a você por cada vez que consegue fazer tudo isso! Mas o mais legal desse imenso desafio é perceber que, na vivência da maternidade, no dia a dia, um amor que não dá para explicar, incondicional em sua mais pura essência, nasce em nós. Com o filho vem também um imenso amor!


Viver o hoje com intensidade

Gostaria de contar-lhe um pouco de minha história como mãe, hoje, com alguns anos de experiência e com todos os meus filhos já crescidos. Espero que faça algum sentido para você.


Sempre ouvi falar que casais devem se preparar para o “ninho vazio”, o que potencialmente pode ser uma das fases mais desafiadoras do relacionamento familiar. Sei lá os porquês, mas sempre que acolhi tais ideias — a de que um dia nossos filhos criariam asas e voariam — dei enfoque ao tempo que poderia passar com meu esposo — o que não seria nada ruim. No entanto, descobri que essa era apenas uma parte da nova realidade, não o todo. A outra parte era a que os filhos já não estariam tão presentes em casa. Já tô em lágrimas...


Há um ano e meio, Brunna, minha filha primogênita, se casou. Daqui a um ano e meio, será a vez do meu filho, Luccas. Nossa caçula, a Sarah, de 18 anos, está se preparando para o vestibular. Hoje, ao vê-los alçando seus respectivos voos, pondero cada experiência que tivemos juntos, reflito sobre as milhares de descobertas, erros e acertos da caminhada e vejo como a vida ao seu lado tem sido magnífica. Desde que eram pequenos. descobri que não teria muito tempo para eles, digo isso referindo-me à quantidade de horas diárias por causa de minha rotina profissional. Por isso, decidi aproveitar o tempo que tínhamos — e temos — com qualidade, e persevero nisso até hoje. Acho que acertei na decisão, ainda que entenda que o melhor é ter quantidade e qualidade, mas, na ausência da quantidade, a qualidade faz ainda mais diferença.


Foi ao ponderar sobre meu relacionamento com Brunna, Luccas e Sarah que descobri que existe a Rosana mãe dos três e a Rosana mãe de cada um: nossas relações são incomparáveis, singulares e, por que não dizer, “divinas”, apesar de nossa plena humanidade. Sinto falta da Brunna quase todos os dias. Às vezes, choro escondidinha porque NUNCA MAIS teremos a mesma rotina em casa, ainda que vibre com a sua companhia durante o tempo que estamos juntas e pela mulher que se tornou: generosa, sensata, altamente profissional.


Pela experiência vivida, já imagino que o Luccas deixará saudades gigantes, e para falar a verdade, tenho procurado aproveitar cada minuto com ele. Outro dia, o enxergava gerindo muitas e muitas pessoas (ainda nem lhe falei isso) e vejo o quanto está em um maravilhoso processo de lapidação que o levará a inspirar muitas vidas. Já Sarah, não sabemos se sairá de casa por casamento ou por estudos, torcemos para que siga sua vocação e viva intensamente.


Sabe o que me impulsiona a compartilhar com você essa parte de minha história? Não é para que me ache a mãe perfeita ou minha família como a do comercial de margarina, até porque estamos bem longe disso! Estou aqui para lembrar que eu e você precisamos viver o melhor de cada ciclo: o que é ruim passa e o que é bom também passa. Transforme-se neste tempo e descubra ou redescubra sua essência, se necessário for.


“Estou aqui para lembrar que eu e você precisamos viver o melhor de cada ciclo: o que é ruim passa e o que é bom também passa. Transforme-se neste tempo e descubra ou redescubra sua essência.”


O meu desejo é contribuir para que você viva ao máximo e esteja consciente de seus pensamentos, sentimentos e ações: a forma como os conduz influi inevitavelmente na qualidade de sua vida e de seus relacionamentos. Seja você, querido leitor, mãe, pai, filho, marido, cônjuge, avó, lembre-se da diferença que você pode fazer nutrindo laços fortes com as pessoas a quem quer bem.


Ajude as mães que você conhece a manter a saúde, a plenitude e a individualidade. Para aquelas que sofrem por algum motivo, ofereça-lhes motivação, um ombro amigo e amizade, ajudando-as a não sentirem culpa por sua história ou por não terem o tempo de que gostariam para passar com os filhos. Seja a pessoa que agregará valor à vida das mães que se relacionam com você.


Talvez seja necessário presentear sua mãe com algo que não seja comprado, mas sendo o filho ou filha que a relembre quem ela é, que a faça notar que os anos passaram e a fizeram mais forte. Que a faça saber que, se porventura, mágoas a feriram, é possível superá-las, sabendo que o perdão lhe aumentará a qualidade dos anos de vida. Elogie sua aparência, sua essência, toque seu rosto e não economize ao expressar-lhe gratidão. Estabeleça parcerias — na prática —, ache no mais profundo olhar dela os assuntos que realmente precisam ser compartilhados e merecem atenção e continuidade. Provoque-a com humor e qualidade de tempo, estimule sorrisos largos, perdoe, dando-lhe oportunidades de novos recomeços.


Faça o que lhe for possível para proporcionar alegria — alegria é vida — e deguste com sua mãe vários momentos inesquecíveis. Priorize tempo de qualidade e alimente seu tanque emocional. Se perceber que falhou em algo, não tenha vergonha de voltar atrás e pedir perdão. Se precisar de ajuda, busque profissionais, como psicólogos, terapeutas, coaches e conselheiros competentes, para que estimulem o autoconhecimento e, consequentemente, a melhora dos relacionamentos.


Há um provérbio hebraico que diz: “Honra teu pai e tua mãe... para que teus dias se prolonguem na face da terra...”. Que lindo, não é? Pense nele com carinho e faça o seu melhor. Embrulhe seu tempo e ofereça-o como presente, hoje, neste tempo presente.

Beijos sabor bolinho de chuva!!!


Rosana Sá

Formada em Administração de Empresas, pós-graduada em Marketing, pós-graduanda em Neurociência e Comportamento (PUCRS) e Certificada em Educação Virtual pelo Senac-SP, é professora universitária, conferencista, coach executiva e consultora empresarial. Sócia diretora da CYCLOS Consultoria, empresa dedicada a ações de desenvolvimento profissional e gerencial.

Minha missão de vida: Contribuir com excelência e amor para o desenvolvimento sustentável na vida e nos negócios das pessoas e das empresas. Rosana Sá

94 visualizações
Contato

Cyclos Desenvolvimento Profissional e Gerencial LTDA

CNPJ: 17.828.537/0001-47

Rua Benedito Servulo Santana, 171

02317-200, São Paulo, SP.

​​

Tel: +55 11 2051-9978 | 11 9.9648-6461

rosana.sa@cyclosconsultoria.com.br

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • LinkedIn - White Circle
  • Blogger - White Circle

© 2020 by Cyclos Consultoria